Cidades

Entrevista com jovem taboense que teve imagens íntimas vazadas nas redes sociais

Página Aberta – Notícia com Propósito
 Caso foi denunciado pela vítima. foto: Claudiana Oliveira (Arquivo Pessoal)


Os crimes cibernéticos (também conhecidos como crimes virtuais), tem se tornado comum na sociedade atual, onde as relações virtuais tem tomado conta das relações interpessoais. Entre os casos frequentes e preocupantes está a exposição de imagens íntimas na internet.

No município de Monsenhor Tabosa, interior do Ceará, esse tipo de caso tem sido recorrente nos últimos anos. O ultimo caso aconteceu na segunda-feira, dia 21 de agosto, quando a jovem Claudiana M. Oliveira, de 19 anos, teve fotos e vídeos íntimos com o namorado, vazados nas redes sociais e amplamente compartilhados.

O caso foi denunciado pela vítima na Unidade de Polícia Civil, juntamente com o namorado de 20 anos que prefere não ser citado.

Claudiana aceitou conversar com a reportagem do Site Página Aberta e se posicionar sobre o caso em uma entrevista, onde conta como as imagens foram parar na internet e como está enfrentando essa situação. Ela também diz que almeja justiça e alerta outras pessoas para que não se tornem vítimas desse tipo de crime.

Entrevista

PÁGINA ABERTA: O que você pensa desse caso, ter fotos íntimas vazadas nas redes sociais?
Claudiana: Eu fiz uma live no meu Instagram, no dia seguinte em que os meus arquivos íntimos foram divulgados, onde falei um pouco a respeito do ocorrido. Em nenhum momento eu quis me expor dessa tal forma, era uma coisa íntima, eu fiquei muito triste, mas me mantive forte.

PÁGINA ABERTA: Como você encara o fato de saber que essas imagens foram publicadas sem seu consentimento nas redes sociais e circularam amplamente?
Claudiana: Eu jamais vou baixar a cabeça. No mundo em que vivemos é normal ser julgada. Isso acontece todos os dias, não só com uma, mas com várias mulheres e homens. Eu não imaginava que um dia seria a próxima vítima, encaro como uma provação na minha vida, essas humilhações me farão mais forte.

PÁGINA ABERTA: Esses vídeos e fotos você fez espontaneamente? (foi conivente)?
Claudiana: Sim, eu sabia, mas era uma coisa íntima entre eu e meu namorado, é muito normal entre casais.

PÁGINA ABERTA: Em que tipo de mídia esse material (fotos/vídeos) estava armazenado?
Claudiana: Foi em um pen drive íntimo.

PÁGINA ABERTA: Você sabia que esse conteúdo estava guardado?
Claudiana: Sim, sabia que estava no pen drive.

PÁGINA ABERTA: Essa mídia foi vendida ou furtada? Seu namorado também foi vítima?
Claudiana: Meu namorado ia apagar os arquivos porque eu pedi, ele estava dando carona a um amigo e deixou cair o objeto, esse amigo dele encontrou o pen drive e vendeu para outro homem, no dia seguinte esse mesmo homem veio falar com meu namorado, avisando que estava com o pen drive, porém, alegou jurando não ter salvo nada dos meus arquivos. E que se meu namorado desse R$ 15 reais ele devolveria o pen driver. Sim, meu namorado também é vítima.

PÁGINA ABERTA: Você fez Boletim de Ocorrência (BO) do caso! Tem intensão de impetrar alguma reparação de dano?
Claudiana: Fiz o boletim sim, e quero meus direitos. Todas as pessoas que são injustiçadas merecem no mínimo ter os seus direitos.

PÁGINA ABERTA: Após esse caso, você chegou a ser alvo de difamação, comentários pejorativos, ofensivos? Algo do tipo?
Claudiana: Sim, até de pessoas da minha própria família. Muitas pessoas são ignorantes e ao invés de estudar os fatos, julgam de cara, antes mesmo de saber como foi. Não fui só chamada de vulgar, mas de coisas piores.

PÁGINA ABERTA: Você chegou a receber nas redes sociais ou pessoalmente alguma manifestação de solidariedade?
Claudiana: Felizmente tive mais gente junto a mim do que contra mim. Muitas palavras de apoio, muita demonstração de humanidade.

PÁGINA ABERTA: Como que sua família está lidando com isso, eles tem estado ao seu lado?
Claudiana: Minha família é abençoada, me apoiou, estiveram comigo a todo momento, pois sabem do meu caráter.

PÁGINA ABERTA: Como as pessoas estão reagindo, percebeu alguma mudança de comportamento das pessoas em relação a você?
Claudiana: Para falar a verdade eu nem sei bem, eu não me importo com o que as pessoas pensam ao meu respeito. O que vale é o que eu penso sobre mim.  Cada um tem que fazer sua parte na vida, eu vivo a minha. Mas a maioria não mudou comigo.

PÁGINA ABERTA: Você acha que isso pode afetar sua vida futuramente, se sim, de que forma?
Claudiana: Não, jamais! Qual o ser humano que não tem suas intimidades? Isso não me fez menos que ninguém, eu não me envergonho, quem tem que se envergonhar é quem cometeu o crime e ajudou a divulgá-lo. Porque se você divulga sem a permissão você está cometendo um crime, e se você ajuda a divulgar você também está cometendo esse crime, de acordo com a Lei Carolina Dieckmann 12.737

PÁGINA ABERTA: Que dica ou conselho você daria para quem pretende fazer fotos/vídeos intimas?
Claudiana: Eu dou o seguinte conselho. Quer mandar “nudes”? Mande pra quem você quiser, afinal o corpo é seu, porém muito cuidado! Hoje em dia é perigoso. Mas caso aconteça o mesmo que aconteceu comigo, e se for sem seu consentimento, denuncie! Mesmo que o opressor venha te pedir perdão. Se isso acontecer perdoe com o coração, mas faça sua justiça, pois se você fizer justiça vai evitar que ele possa fazer com você novamente a mesma coisa ou com outras pessoas. E nunca baixe a cabeça, você é um ser humano lindo e não deve fraquejar, cair uma vez, levantar sete ou quantas vezes for necessário.

Repórter Dorismar Rodrigues

Deixe seu Comentário

Sua opinião é muito importante para nós, participe.

Relacionadas

Confira outras notícias da categoria.