Cidades

Escola Indígena Potyguara do Jucás promove Conferência Educativa

Página Aberta – Notícia com Propósito
 Liderança Rosa Potyguara durante a Conferência Educativa. Foto: Dorismar Rodrigues


Foi realizada nesta sexta-feira (26), na Escola Indígena Potyguara do Jucás, no município de Monsenhor Tabosa – CE, a primeira Conferência na Comunidade Educativa. Um importante momento de reflexão e debates sobre a Educação Escolar Indígena ofertada na área da Aldeia Indígena Potyguara do Jucás, bem como em outras áreas indígenas. Essa etapa possui caráter formativo e informativo sobre as políticas e programas desenvolvidos pelo Ministério da Educação (MEC), voltadas para as escolas indígenas.

A Conferência Nacional de Educação Escolar Indígena (CONEEI) acontecerá em novembro de 2017, em Brasília (DF). Por isso, acontecem as conferências nas comunidades educativas. Também estão previstas as conferências regionais. A intenção é elaborar propostas e políticas para a melhoria da qualidade do ensino nestas comunidades.

O encontro reuniu toda a Comunidade Educativa da Aldeia Potyguara do Jucás e do anexo Girassol que fica na Aldeia Marruá, tais como: professores, gestores, coordenadores pedagógicos, representantes de pais e de estudantes. Também marcou presença um representante da comunidade evangélica, do Conselho Tutelar, entre outros.

Andrea Apoliano, 25 anos, estudante de Ciências Sociais pela UFC, esteve presente na conferência. A universitária explica que está na fase final do curso e veio ao encontro para conhecer melhor o segmento das lideranças indígenas mulheres. “Pretendo fazer minha monografia sobre a organização e a liderança das mulheres indígenas no Ceará. Por isso, tenho frequentado alguns espaços a fim de conhecer melhor essa realidade da mulher indígena, que envolve desafios, exclusão social, e muitas outras demandas”, disse.

Como parte da Conferência, o publico presente foi dividido em grupos, onde discutiram os cinco eixos temáticos: 1- Organização e gestão da educação escolar indígena, 2- Práticas pedagógicas diferenciadas na educação escolar indígena, 3- Formação e valorização dos professores indígenas, 4- Políticas de atendimentos à educação escolar indígena na educação básica, 5- Educação superior e povos indígenas. As propostas apresentadas serão encaminhadas para a etapa regional ou estadual.

“O objetivo dessa conferencia é avaliar os avanços, impasses e desafios da Educação Escolar Indígena; consolidar a política nacional de Educação Escolar Indígena, reafirmar o direito a uma educação indígena específica para nosso povo, ampliar o diálogo e fortalecer o protagonismo indígena”, destaca Rosa Potyguara, liderança indígena e diretora da escola.

José Antonio, liderança indígena da Aldeia Marruá, onde existem 76 famílias indígenas, ressalta que a conferencia na escola é fruto de muita luta. Ele lembrou que as lideranças indígenas acreditam na educação diferenciada nas comunidades.

MOVIMENTO

A liderança Rosa Potiguara, lembra que o movimento na comunidade teve início em 2003 com 37 famílias, mas ao longo dos anos cresceu e hoje conta com 167 famílias. “Por meio da luta, tivemos várias conquistas: Uma escola na aldeia, registrada com INEP próprio, onde são ofertadas aulas do maternal ao 9º ano, nos turnos manhã e tarde; As famílias também tem acesso a atendimento de saúde por equipe multiprofissional, entre outras conquistas”, afirma.

Em Abril Rosa Potyguara esteve em Brasília, representando a Aldeia Jucás, no 14º Acampamento Terra Livre. Na ocasião os indígenas se mobilizaram em número recorde em favor da democracia e contra retirada de direitos. Mais de quatro mil indígenas, de cerca de 200 povos de todas as regiões do país, estiveram presentes, numa grande demonstração de força do movimento indígena.

Reportagem: Dorismar Rodrigues

Deixe seu Comentário

Sua opinião é muito importante para nós, participe.

Relacionadas

Confira outras notícias da categoria.