Cidades

Professores da rede municipal de Tamboril decidem entrar em greve

Página Aberta – Notícia com Propósito
 Iracema de Oliveira – Presidente do Sindicato. Foto: Sindicato


Às vésperas da conclusão do ano letivo 2017, professores da rede municipal do município de Tamboril (CE), decidiram em assembleia realizada pela categoria, que irão paralisar por tempo indeterminado as atividades a partir da próxima quinta-feira (07/12). Atualmente cerca de 560 professores efetivos estão lotados na rede municipal.

Como forma de valorização dos professores, o Plano de Cargos e Carreiras do Magistério (PCC) prevê a avaliação de desempenho com interstício a cada três anos, na qual os 60% dos professores que mais se destacarem terão progressão de 3%.

De acordo com o Sindicato dos Servidores Públicos de Tamboril, “o Plano de Cargos e Carreira é muito ruim”, deixando muito a desejar, um exemplo é a periodicidade da avaliação que deve ser regulamentada através de um decreto do prefeito.

A presidente do Sindicato Iracema de Oliveira, explica que a primeira avaliação deveria ter ocorrido em dezembro de 2011 a dezembro de 2014, mas o processo não foi realizado por omissão da gestão e o gestor da época resolveu dar a progressão de 100% dos professores sem fazer a avaliação, depois de muita luta do Sindicato junto com categoria.

Nos anos de 2015 e 2016, também por descaso da gestão passada, não houve avaliação, somente agora em 2017 está sendo preparado o processo para avaliação, entretanto, os professores questionam o tempo, a metodologia e os avaliadores, fato que a comissão de gestão de carreira responsável pelo processo já demonstrou total abertura para dialogar.

De um lado a assessoria jurídica do sindicato, contesta a legalidade do processo, de outro a procuradoria da Administração se posiciona favorável afirmando que o processo é devidamente legal.

Iracema afirma que na semana anterior uma comissão foi recebida pelo secretário de educação do município Jarder Cedro do Nascimento, que propôs ajustar o processo, eliminando o fator exclusão e oportunizando todos os professores serem avaliados, exceto aqueles que estão cedidos para outras secretarias, os que estão de licença por interesses pessoais e os professores de nível médio, já que o PCC os quadrou numa referência sem possibilidade de carreira.

Os professores decidiram não aceitar a proposta do município e deliberam pela greve. Uma nova assembleia está marcada para quinta-feira (7).

Iracema ressalta ainda que o Sindicato sempre buscou a negociação, más a entidade com toda responsabilidade respeita a decisão da maioria e conduzirá o processo, pois também reconhece que a categoria sempre perdeu por causa do desrespeito dos gestores.

Enquanto a proposta de greve repercute no município, alunos e pais de alunos se preparam para concluir as atividades antes do prazo previsto.

Reportagem: Dorismar Rodrigues

Deixe seu Comentário

Sua opinião é muito importante para nós, participe.

Relacionadas

Confira outras notícias da categoria.