Polícia

Ceará já registra mais de dois mil assassinatos em 2017

Página Aberta – Notícia com Propósito
 A guerra entre facções criminosas tem gerado aumento da violência no estado.


O Ceará registrou nos primeiros 14 dias de junho um total de 219 assassinatos. Com este número, o estado ultrapassou os dois mil homicídios, latrocínios e lesões corporais seguidas de morte em 2017. Agora, já são exatos 2.043 Crimes Violentos, Letais e Intencionais (CVLIs), faltando ainda 14 dias para o encerramento do primeiro semestre.

Até o dia 31 de maio, os números oficiais do governo eram de 1.824 CVLIs, com destaque para maio, com 471 homicídios. Já neste mês, a violência continuou crescendo, fazendo 219 vítimas em apenas 14 dias, numa média de 15,6 casos/dia ou um assassinato à cada uma hora e 10 minutos.

De acordo com os dados divulgados pela Secretaria da Segurança Pública e Defesa Social (SSPDS), os números dos CVLIs nos cinco primeiros meses do ano foram os seguintes: janeiro (349), fevereiro (269), março (358), abril (377) e maio (471).

Se a estes números fossem somados os casos de mortes por intervenção policial (59) e em presídios (5), o total seria 1.888 homicídios em cinco meses. Adicionando estes, aos 219 de junho, o número final seria 2.107 assassinatos no estado. Contudo, estes dois tipos de homicídios não são contabilizados nas estatísticas oficiais do Ceará.

MATANÇA

A “guerra” travada entre facções do crime organizado tem gerado a “explosão” das estatísticas de homicídios no Ceará, principalmente em Fortaleza e sua zona metropolitana. Na Capital, já foram contabilizados neste ano, 789 assassinatos, incluindo os 91 casos registrados entre os dias 1º e 14 de junho. Somente em maio, foram 191 vítimas, o pior do ano até agora.

A matança por conta dos confrontos entre integrantes das facções Comando Vermelho (CV) e Guardiões do Estado (GDE), tem sido intensificada através de chacinas. Somente neste mês ocorreram dois casos, resultando em 11 mortos.

Ceará News7

Deixe seu Comentário

Sua opinião é muito importante para nós, participe.

Relacionadas

Confira outras notícias da categoria.