Cidades

Homem é autuado em flagrante por caluniar promotores de justiça de Crateús em rede social

Página Aberta – Informação e Realidade

O movimento que criou o projeto de iniciativa popular em Crateús visando reduzir os salários dos 15 parlamentares que formam o Poder Legislativo daquele município vem ganhando cada vez mais notoriedade no município e na região.

Além do projeto de lei de iniciativa popular, o Ministério Público do Estado do Ceará (MPCE), representado pelo promotor de Justiça José Arteiro Soares Goiano, titular da 1ª Promotoria da Comarca de Crateús, acionou o Poder Judiciário Local para obtenção de Tutela Provisória de Urgência, em caráter antecedente, que obrigue a Câmara Municipal de Crateús a votar Emenda à Lei Orçamentária Anual (LOA) e desfazer a votação ocorrida na segunda-feira (31/10) que reajustou os subsídios dos vereadores de R$ 8.016,00 para R$ 10.101,00, mesmo valor do secretariado municipal. Os subsídios do presidente da Câmara e do prefeito, a partir de 2017, passarão a R$ 17.670,00, valor maior do que o do governador do estado do Ceará.

AUTUAÇÃO

Nesta terça-feira (08), um homem identificado como Luiz Carlos Soares, servidor público, residente em Crateús, foi conduzido à delegacia local, onde foi autuado em flagrante, por publicar na rede social (facebook), comentários de maneira caluniosa contra os promotores de Crateús. Como o crime é afiançável, o delegado regional estipulou o valor de R$ 4.400,00 para ser pago pelo acusado para ter liberdade. Luiz Carlos permanece na delegacia enquanto não efetuar o pagamento da fiança.
No print da publicação, divulgado nas redes sociais, o acusado cita os promotores José Arteiro, Ivan e Lárazo, e incita a realização de movimentos para a redução dos salários desses promotores se eles não prenderem os corruptos da Câmara de Vereadores, além de afirmar que os promotores são “incompetentes, omissos e prevaricadores, por não estancarem a sangria do roubo da câmara municipal de Crateús”. As publicações foram feitas no dia 07 deste.

Informações: Sertões de Crateús e Ministério Público do Ceará.

Fonte: Sertões de Crateús

Deixe seu Comentário

Sua opinião é muito importante para nós, participe.

Relacionadas

Confira outras notícias da categoria.